• denuncias
  • peticionamento
  • mediacao
  • mov procedimentos
  • autenticidade de documentos
  • administracao publica
  • fraudes trabalhistas
  • liberdade sindical
  • meio ambiente
  • promocao igualdade
  • trabalho escravo
  • trabalho infantil
  • trabalho portuario
  • Informe-se
  • Dia Nacional de Combate ao Trabalho Escravo é marcado por evento em prol da sensibilização da sociedade
  • Trabalho infantil O FILME
  • Pesquisa CNMP
  • MPT cadastra entidades para destinação de recursos
  • banner mudanca sede
  • MPT lança desenho animado sobre trabalho infantil
  • MPT-RJ seleciona entidades para celebrar convênio de coleta seletiva
  • Edital convoca empregados e ex-empregados do Jornal do Brasil
  • Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) aplica pesquisa para ouvir a sociedade sobre temas prioritários na atuação do Ministério Público
  • Documentário expõe alto índice de mortes no trabalho. Clique para assistir.
  • MPT cadastra entidades para destinação de recursos
  • Procuradoria Regional do Trabalho da 1ª Região inicia mudança para nova sede.

Tentativa de conciliação no caso do incêndio do alojamento do Flamengo termina sem acordo

Nova audiência foi marcada para o dia 29 de agosto

Foi realizada na manhã desta segunda-feira, 12 de agosto, uma audiência de conciliação sobre o caso do incêndio ocorrido em fevereiro no Centro de Treinamento do Flamengo. A reunião ocorreu no Centro Judiciário de Métodos Consensuais de Solução de Disputas (Cejusc-CAP), no prédio-sede do Tribunal Regional do Trabalho do Rio de janeiro (TRT-1), e foi presidida pelo juiz coordenador Múcio Borges.

O objetivo do encontro foi discutir a ação cautelar impetrada pelo Ministério Público do Trabalho no Rio de Janeiro (MPT-RJ) que pede o bloqueio de R$100 milhões do Clube de Regatas do Flamengo. O valor cobriria as despesas previstas envolvendo indenização das famílias das dez vítimas fatais, danos morais coletivos, despesas do processo, entre outras.

Estiveram presentes o procurador chefe do MPT-RJ, Fabio Goulart Villela; a procuradora do MPT-RJ e coordenadora da força tarefa responsável pelo caso, Danielle Cramer; e as procuradoras do MPT-RJ Juliane Mombelli, Virgínia Leite e Maria Vitória Sussekind também integrantes da força tarefa.

Não houve acordo entre as partes e uma nova audiência foi marcada para o dia 29 de agosto, às 14h30, na qual serão convocados a Defensoria Pública e o Ministério Público Estadual.

“Talvez com a presença desses órgãos, a gente consiga chegar a uma composição, uma vez há várias questões envolvidas no processo. Não é uma negociação fácil, mas estamos otimistas e mantendo nosso esforço em conciliar”, assinalou o juiz Múcio Borges, coordenador de primeiro grau do Cejusc-CAP.

Assessoria de Comunicação • Ministério Público do Trabalho no Rio de Janeiro (MPT-RJ)
(21) 3212-2121 • (21) 9 9423-7936
prt01.ascom@mpt.mp.br
prt1.mpt.mp.br | Twitter: @MPTRJOficial | Facebook: MPTRJ.Oficial

Imprimir

  • banner pcdlegal
  • banner abnt
  • banner corrupcao
  • banner mptambiental
  • AUDIN
  • banner transparencia
  • banner radio
  • banner trabalholegal
  • Portal de Direitos Coletivos